Olá queridos, estão preparados para mais uma etapa dessa jornada, que, de forma bem simples e explicativa, tem mostrado todos os detalhes da execução dessa linda casa?

O tema de hoje é sobre uma fase de grande importância para esta obra em questão. Será um artigo mais técnico, pois se trata de procedimentos que devem ser tomados para que haja total segurança, durabilidade e perfeita execução. Falaremos sobre: Lajes e Escoras.

Essa é uma fase que requer atenção redobrada, qualquer erro cometido pode acarretar em problemas irreversíveis, por isso, cada detalhe é de extrema importância. Vamos lá!

Entendendo o processo…

O processo é aplicado de maneira simples, quando for acompanhado por um profissional habilitado. Abaixo, descreverei o processo, de forma detalhada, para que vocês possam entender a parte técnica da estruturação de uma laje.

– A produção das vigotas: 

Com o projeto estrutural em mãos, a confecção das vigotas e o posicionamento do isopor, foram pensados e executados de forma específica, pois nessa hora, em especial, eu trabalhei os vãos com o espaçamento máximo que esse tipo de estrutura comporta. (A Laje que estamos utilizando é a pré-moldada)

– Lançamento e nivelamento do concreto ou “concretagem”:

No caso desta obra, o cliente optou pela concretagem manual, com betoneira. Temos que levar sempre em consideração a disponibilidade financeira do cliente.

Quando se tratar de uma residência, podemos optar pelo concreto usinado ou pelo processo mais arcaico, o manual com betoneira. Ambos funcionam e são eficazes.

Após esse lançamento teremos uma regularização para que toda laje fique nivelada, facilitando assim a espera do contra piso.

Deve-se molhar muito bem as lajotas e vigotas antes do lançamento do concreto, para evitar que a mesma não absorva a água do concreto. Espalhar bem o concreto preenchendo todos os espaços vazios, principalmente nos encontros entre lajota e vigota, garantindo a solidez do conjunto.

– Escoramento:

  • A distância máxima entre linhas de escoras deve ser 1,30m² de eixo; (para lajes altas, reduz-se este valor até 1,00m²)
  • O espaçamento entre os pontaletes deverá seguir a mesma distância entre as linhas de escoras;
  • Temos que ter a certeza que o escoramento fique apoiado sobre uma base sólida, não permitindo que as escoras cedam quando receberem as cargas da montagem das lajes e do concreto do capeamento;
  • Cura do concreto;

Observação 1: Atenção redobrada! Molhar bem a laje durante os 5 primeiros dias após a sua concretagem, efetuando assim a cura do concreto.

Observação 2: Retire o escoramento no mínimo 28 dias após a concretagem das lajes. (Eu, particularmente, deixo as escoras até 37 dias após a concretagem)

Observação 3: Lembrando que isso vai depender do clima e da região da execução.

Assista o vídeo abaixo e veja com detalhes o posicionamento das escoras e a disposição da laje:

Lembrando que esse processo deve seguir sempre essa sequência lógica, e, dependendo da região, e do clima pode ocorrer variações de tempo de secagem e cura.

Projeto final – 3D

Então é isso pessoal, continuem acompanhando essa jornada, pois tenho certeza que irá lhe ajudar futuramente quando for sua vez de construir ou reformar.

A ideia e deixar o arquiteto cada vez mais próximo de você! Entre em contato conosco e faça já uma visita ao nosso escritório. Ficarei feliz em recebe-los.

Até a próxima!

Deixe uma resposta